Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘mercado da bola’

Ainda que atrasado, cá estou para tecer impressões acerca da 14a rodada deste emocionante campeonato brasileiro, cujo líder mudou: agora quem manda é o Grêmio.

Grande façanha do tricolor gaúcho, por sinal. Como visitante, conquitar uma vitória neste brasileirão tem sido tarefa complicada; assinalar sete tentos, então, nem se fala. Azar do Figueirense e do ousado PC Gusmão.

O Flamengo observou impotente esta ultrapassagem na curva, após empate controverso contra a Portuguesa, no Canindé. Controverso porque a arbitragem fez tudo de errado neste jogo – em que o rubro-negro saiu-se beneficiado, cumpre ressaltar.

O São Paulo apanhou para o Inter, de Nilmar. A propósito, o colorado deverá apresentar nos próximos dias as contratações de maior peso para o campeonato, quais sejam, Daniel Carvalho, o filho pródigo que à casa retorna (a exemplo de Nilmar), e D’Alessandro, o argentino canhoto que sabe jogar bola, mas não vem demonstrando seu talento nos últimos anos. São duas apostas ambiciosas – e caras.

No rodapé da tábua, um novo membro no seleto grupo dos aspirantes à Segundona. É o Atlético Mineiro, que foi surrado pelo Botafogo, que ainda não encontrou sua nova identidade após a saída de Cuca, mas já está no G10, candidatando-se à sul-americana, porque mais do que isso já é sonho.

Foram os destaques, em dia de mais jogos de vida ou morte pela rodada 15.

Anúncios

Read Full Post »

Tenho ouvido muitos boatos a respeito de possíveis mudanças nas leis de transferências internacionais de jogadores. Aqui no Brasil, provavelmente o maior exportador mundial de boleiros, fala-se em aumentar a idade mínima com que jogadores poderão estrear por clubes de outros países. Atualmente é 18 – passaria para 21.

Na Europa, onde o mercado é aberto e a limitação de 3 estrangeiros por clube abrange somente extra-comunitários, comenta-se da possibilidade de que esta quota seja também praticada com atletas do continente. Hoje, o Arsenal, por exemplo, tem apenas 1 inglês no time. O espanhol Fabregas passaria a contar como estrangeiro, assim como Adebayor, de Togo, é considerado na regra atual.

Lá na Inglaterra deve ter gente se preocupando com o enfraquecimento da seleção inglesa, que sequer jogará a Eurocopa 2008. Por outro lado, 2 times de lá decidirão a Champions League, principal torneio de clubes da Europa. Bizarro!

futebol internacional

As mudanças qualificariam nossos clubes, inegavelmente. Sim, continuaria muito difícil manter os craques de 1a linha, como R. Gaúcho, Kaká, Robinho e outros, mas poderíamos sonhar em segurar os médios, jogadores que, atuando aqui, fariam uma bela diferença na qualidade técnica dos campeonatos. Sem falar nos jovens. Pato, Lucas, Ânderson… poderiam estar por aqui, antes da abordagem milionária dos gigantes europeus, que só investiriam seus preciosos euros em craques top de linha (e maiores de 21 anos).

Read Full Post »